Seguidores

outubro 13, 2012

abat-jour, abajur ou... lucivelo?

Imagem encontrada AQUI

As três designações são possíveis. Vamos ver como e onde.
A. abat-jour - Estrangeirismo do francês. Mobilizável apenas no português europeu, deve ser escrito em itálico ou entre aspas.
B. abajur -  Adaptação ao português válida para todos os lusofalantes.
C. lucivelo – Para os que preferem afastar-se das importações de outras línguas, esta é uma alternativa… original. Do latim luce- (luz) + velu- (véu), está nos dicionários portugueses e brasileiros (em 1913, Cândido de Figueiredo considerava-a um neologismo brasileiro). Há ainda (apenas nos dicionários brasileiros e Vocabulário da Academia Brasileira das Letras) a variante lucivéu, com uma magnífica sonoridade:

O Poeta é triste.
Sai à noite em busca de sonhos.
Olha-se em seu grande espelho,
Lâmpada no céu, lucivéu
E pede um conselho.
(In O Poeta e a Lua, de Marcelo Asth, poeta brasileiro. Leia o texto completo AQUI.)

D. Finalmente, pode ainda recorrer ao prosaico e bem conhecido quebra-luz.

CONCLUSÕES:
Portugal (norma luso-afro-asiática)
abat-jour e abajur
Notas: E ainda quebra-luz e lucivelo.
Brasil (norma brasileira)
abajur
Notas: E ainda quebra-luz, lucivelo e o regionalismo (segundo o Houaiss) lucivéu.

Que a luz e a esperança não vos faltem!
AP
 




P.s.
Nova mensagem no http://acordo-ortografico.blogspot.pt:
doutor, Doutor ou tanto faz?

5 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  2. Engraçado professor, sempre vejo suas dicas e uma coisa que eu reparei. Nós brasileiros, costumamos aportuguesar mais as palavras estrangeiras que vocês. Por que isso, professor?


    Obrigado pelas ótimas dicas que você sempre passa para os seus leitores.

    ResponderEliminar
  3. É verdade que os brasileiros adaptam mais palavras do que nós. E mesmo adaptando, continuamos a usar os estrangeirismos, como é o caso de abat-jour, que nem os dicionários brasileiros nem a Academia Brasileira das Letras registam.
    Obrigado pela simpatia!
    Abraço.
    AP

    ResponderEliminar
  4. Olá "Setór",

    Lucivelo? Nunca tinha ouvido falar desse substantivo.
    Gosto de abajur, mas delicio-me com abat-jour.

    Beijos da Luz.

    ResponderEliminar
  5. Se não registam, fazem bem. Porque não há necessidade de uns nem outros, basta o simples e natural «quebra-luz».
    - Montexto

    ResponderEliminar