Seguidores

maio 12, 2013

.Pizza, piza ou… píteça?

Imagem deliciosa encontrada AQUI.
 
O assunto de hoje foi-me proposto, há alguns dias, por um leitor brasileiro. Como vai ver, a matéria é interessante e mostra, como muitas outras, as diferenças entre o português europeu e o português do Brasil.
A. pizza
Este estrangeirismo do italiano está proposto em todas as fontes portuguesas e brasileiras. Mas as coincidências terminam aqui…
B. piza
Aportuguesamento de pizza registado em todos os dicionários lusos, mas não nas fontes brasileiras, incluindo o VOLP da Academia Brasileira de Letras.
C. píteça
Não é brincadeira, não! É a forma aportuguesada que o gramático brasileiro Luiz António Sacconi propõe na obra 1000 Erros de Português da Atualidade (1990), página 60: “Escreva píteça, porém pronuncie pítiça (o e soa i em sílaba átona)".
Tradicionalmente, a gramática assume um papel conservador que resiste, até ao limite, às inovações que os falantes vão introduzindo. Neste caso, há um gramático que faz propostas vanguardistas...
É correta utilização no Brasil desta variante? Considerando que nem o VOLP nem os dicionários a registam, eu diria que se trata de grafia fora da lei, não validada.
Conclusões:
PORTUGAL
BRASIL
pizza e piza
.Diz-se: pizza = “pítça”; piza = “piza”
.Escreve-se pizzeria, pizzaria e pizaria.
Obs.: O VOP do Portal da Língua Portuguesa considera pizzaria um estrangeirismo, mas a Infopédia diz que é uma palavra formada por influência do estrangeirismo pizzeria. Parece ser uma adaptação colada ao termo italiano. No entanto, os falantes lusos preferem o aportuguesamento pizaria.
pizza
.Diz-se: “pítça”
.Escreve-se pizzaria.
Notas:
1. O facto de no Brasil se usar o italianismo é pouco comum, pois o que costuma acontecer é, contrariamente ao português europeu, o afastamento dos estrangeirismos, substituindo-os por adaptações.
2. O VOLP da ABL não regista qualquer palavra para este delicioso prato, apresentando apenas a palavra pizzaria.
Dica:
Se não estiver certo da palavra a utilizar no momento de pedir, diga “apenas”: Iguaria feita com massa de farinha de trigo, azeite (de oliva), anchovas, condimentos, queijo, tomate, etc.

Bom apetite e bom domingo!
AP
 
P.s.: Pisa não é alternativa, pois é uma surra...
 

 

10 comentários:

  1. Piza e pizaria. O mais é de meter dó.
    - Mont.

    ResponderEliminar
  2. É Luiz Antônio Sacconi e não "Saconni". E obrigada pela resposta! Priscila

    ResponderEliminar
  3. Está feita a correção. A minha dislexia leva-me a cometer estes deslizes...
    António Pereira

    ResponderEliminar
  4. Gostei da explicação...foi bem clara..Obrigada

    ResponderEliminar
  5. legal, gostei de aprender, grata. Lila (11/09/2014)

    ResponderEliminar
  6. De fato, o que importa é comer!! kkkkk

    ResponderEliminar
  7. Pítça , Pítsa ou Pítza , Estas opções são coerente com a pronuncia sim senhor ! Ou será melhor comemorar o "Reveiom" na "Boate" saboreando uma "Esfirra" ?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Correto não deve ser, pois essas palavras sequer são acentuadas.

      Eliminar
  8. ainda no setor das comidas italianas, em q se baseia o erre (R) que os lusos puseram na sua tradução de espaguete q não existe no original spaghetti?!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Embora ESPAGUETE seja a grafia que propõe o linguista português Rebelo Gonçalves, em Portugal todos escrevemos ESPARGUETE. Quanto à origem daquele R, José Pedro Machado diz no seu Dicionário Etimológico que a sua introdução se deve à influência de ESPARGO (ASPARGO).

      Eliminar