Seguidores

janeiro 30, 2013

.máfia ou mafia?

Fonte da imagem: AQUI.

Esta foi a pergunta com que fui confrontado, hoje mesmo, na escola onde concluí em julho a minha carreira de professor de Português.
No momento, respondi que embora já tivesse ouvido mafia (acento tónico no i) sempre disse e escrevi máfia (palavra proparoxítona), mas que iria investigar a questão.
A. Na única resposta sobre o assunto que encontrei no Ciberdúvidas, F. V. Peixoto da Fonseca, em 25/08/2006, confirma o uso que faço da palavra: “Em italiano é Mafia, nome próprio, esdrúxula mas sem acento gráfico, conforme preceitua a ortografia da língua. E é assim que se deve também pronunciar em Portugal como no Brasil: /Máfia/. A pronúncia do vocábulo como grave (/Mafía/) é pois errada e causada pelo desconhecimento do italiano, que leva a querer sujeitar a palavra às regras de acentuação portuguesas. Quando aportuguesar, terá de se usar minúscula e acento agudo (aquela máfia) ao referirmo-nos a grupos indesejáveis.
B. Os dicionários online Priberam e Infopédia e o dicionário da Academia das Ciências de Lisboa consagram a palavra como proparoxítona. Este último diz que o termo é grafado com maiúscula quando designa “Sociedade secreta fundada em Itália, no século XIX, com a finalidade de garantir a segurança pública, posteriormente transformada em organização de malfeitores, acusada de diversos crimes.” Exemplo: “Em Itália, a Máfia constitui um estado dentro do Estado”; com minúscula quando se designa “Organização secreta de traficantes e criminosos.” Exemplo: “uma máfia a quem interessa a continuação do clima de violência.
C. Para o Portal da Língua Portuguesa, a grafia correta é, mais uma vez, máfia.
D. Tanto o VOLP da Academia Brasileira de Letras como os dicionários brasileiros disponíveis online são unânimes: máfia.

Conclusão:
Em Portugal como no Brasil: máfia.

Abraço.
AP

8 comentários:

  1. Boa noite Professor António Pereira, agradeço a visita ao meu modesto diário de pesca, não tendo sido um grande aluno de língua portuguesa acabei o 12º sem nota negativa a Português.
    Apesar de tudo admito que escrevo um pouco mal e se não fossem os correctores muitos erros passariam despercebidos.
    Agora quando tiver alguma duvida de escrita já sei onde a posso esclarecer, venho aqui que certamente serei esclarecido.
    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa noite, Pedro.
      Obrigado pela visita.
      Fico ao dispor.
      Abraço.
      AP

      Eliminar
  2. Olá António, boa tarde!
    Adoro conhecer bem a língua portuguesa.
    No caso da palavra máfia, aprendi que é acentuada por ser uma palavra paroxítona terminada em ditongo crescente.
    As regras mudaram? Máfia agora é palavra proparoxítona?
    Agora fiquei na dúvida, talvez as regras do português de Portugal sejam diferentes da gramática brasileira.

    Tenha uma ótima semana amigo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Adriana!
      Neste caso, não há diferenças entre Portugal e Brasil. O VOLP da Academia Brasileira de Letras e os dicionários brasileiros (Aulete, Houaiss, Michaelis, etc.) só registam "máfia" e não admitem a palavra como paroxítona.
      Abraço e boa semana também pra si!
      António

      Eliminar
    2. Boa tarde a todos!
      Parece meio que uma piada o que vou dizer: acho que nossa língua poderia ser bem mais simples.

      Poderia ser da seguinte forma:

      Cazamento, vazo, caza - Z para som de Z
      Xave, xorar - X para som de X
      Necessário, complicação - SS para som de S - C e Ç para som de S
      Exceção somente para ar e RR, que não tem outro jeito.
      Tal como: Rosca, Carro e etc.

      Essa coisa de palavras com som X fazendo o som de Z, CH fazendo som de X não tinha que "existir"

      Dá mesma forma, a pontuação; poderia ser mais simplificada.
      A acentuação até tem uma lógica.
      Eu acho "desnecessária" essa riqueza ou "complicação" toda em nossa língua.

      É uma opinião!!

      Eliminar
    3. Boa tarde, Guilherme.
      Obrigado pela visita e comentário. É bem verdade que a nossa língua é bem complicadinha, dificultando a vida ao falante comum.
      Abraço desde Lisboa.

      Eliminar
  3. Boa tarde.
    Sempre aprendi a escrever "mafia" sem acento e varias pessoas que conheço também. No entanto, conheço quem escreva com acento.
    Aqui neste link (https://tentolingua.wordpress.com/2009/11/08/a-mafia-que-eu-aprendi/) aprece a dizer que alguns dicionários registam sem acento e outros com acento. Aqui o dn escreve sem acento: http://www.dn.pt/globo/interior/as-mafias-mais-perigosas-de-italia-1455837.html
    Qual é a justificação para alguns terem aprendido sem?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cara Sophia:
      O que escrevi em 2013 mantém-se atual nas principais fontes de consulta em Portugal e Brasil. Haver quem tenha aprendido "mafia" poderá ter a ver com o facto de em italiano ser assim que se escreve (mas pronunciado "máfia"). No entanto, a grafia sem acento não é aceite nem como estrangeirismo.

      Eliminar