Seguidores

fevereiro 16, 2014

Afinal como é: CATÉTER ou CATETER?


Consultando o Aulete online, ficamos com a impressão de que ambas as grafias e pronúncias são aceitáveis: “Embora a pronúncia erudita seja a oxítona (com pl. paroxítono: cateteres), no Brasil é mais us. a forma catéter (pl. catéteres) .]
No entanto, a consulta de outras fontes, incluindo os vocabulários da Academia Brasileira de Letras e do Portal da Língua Portuguesa, mostra que a versão correta da palavra respeita as suas origens gregas: kathetér.

CONCLUSÃO:
Embora seja comum, tanto em Portugal como no Brasil, a pronúncia “catéter”, a palavra não é paroxítona (grave), mas sim oxítona (aguda). Logo, a única grafia correta é CATETER (pronunciada “catetér”).
Nota: É natural que, mais tarde ou mais cedo, as duas grafias venham a fazer parte dos dicionários como acontece, por exemplo, com biópsia/biopsia, autópsia/autopsia, termóstato/termostato, púdico/pudico e túlipa/tulipa.

Abraço.
AP
P.s.: Claro que, numa situação de aflição, é pouco importante qual a escrita e pronúncia corretas. O essencial mesmo é que alguém introduza com mestria o pequeno tubo no sítio certo…

Imagem encontrada AQUI.

5 comentários:

  1. Concordo.
    A palavra cateter é oxítona como ureter, clister etc.
    Mas nem sempre a pronuncio assim (para não parecer pedante a meus colegas).
    Notícia votada.

    ResponderEliminar
  2. Cateter, ureter, clister...
    Todas fazem parte da minha vida profissional.
    Mas, nem todos os profissionais da área as pronunciam corretamente.
    Um abraço António.
    Bom inicio de semana.

    ResponderEliminar
  3. É similar ao caso de biótipo e biotipo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, embora se ouça e veja por aí muito "biotipo", a única grafia certa é "biótipo".
      Abraço

      Eliminar
  4. Não sabia que a pronúncia correta era oxítona. Ouço as pessoas, inclusive da área de saúde, pronunciar no paroxítono. Confesso que, no paroxítono, soa mais bonito. Obrigada pelas informações.

    ResponderEliminar