Seguidores

outubro 19, 2015

1º, 1.º ou 1º.?



O assunto de hoje deveria ser simples e com regras claras. Mas não é…

1. O que dizem as reformas ortográficas aplicadas à língua portuguesa e como usam nos respetivos textos as abreviaturas dos numerais ordinais?
a) Formulário Ortográfico de 1911 (aplicado 20 anos mais tarde no Brasil): Nada consta e não são usados ordinais abreviados.
b) Ortográfico de 1943 (aplicado apenas no Brasil): Nada consta e não há ponto nos ordinais usados no texto: 1º, 2º, 3º, etc.
c) Acordo Ortográfico de 1945 (Portugal): Nada consta e todos os ordinais têm ponto: 1.º, 2.º, 3.º, etc.
d) AO90: Nada consta e o texto (que deveria unificar a ortografia…) não usa de igual modo em Portugal e Brasil as abreviaturas dos numerais ordinais…
*Na versão publicada em PORTUGAL, temos uma salada mista: todos os numerais da introdução têm ponto (1.º, 2.º, 3.º, etc.), mas também os encontramos sem ponto, como 1º (BASE XX) e 3º (BASE XIV).
*Na versão o publicada no BRASIL, nenhum dos numerais tem ponto (1º, 2º, 3º, etc).

2. PORTUGAL
a) Para o Ciberdúvidas, para indicar que se trata de uma abreviatura, é obrigatório colocar ponto (.) na grafia dos numerais ordinais.
b) Já o FLIP considera que a opção pelo não uso de ponto não “pode ser considerada errada, uma vez que não há nada no Acordo Ortográfico (nem de 1945, nem de 1990) que se pronuncie sobre este facto. O texto legal do Acordo Ortográfico usa sistematicamente os numerais ordinais com ponto antes da letra que indica o género do numeral, o que pode tornar preferencial a opção 3.ª, em detrimento de 3ª, mas não torna esta segunda opção errada.

3. BRASIL
a) Na opinião do Ciberdúvidas, “utiliza-se, sempre, o ponto abreviativo – em Portugal, como no Brasil.”;
b) No mesmo sentido vai o sítio brasileiro http://www.paulohernandes.pro.br/dicas/001/dica160.html: “artigo 5.º, artigo 9.º, artigo 10, artigo 25, etc. Observe a abreviação dos números ordinais, cuja grafia exige o ponto abreviador, conforme a norma ortográfica brasileira.”;
c) No entanto, a generalidade dos documentos oficiais (do governo e das prefeituras) não usa o ponto, o que é legitimado pela Academia Brasileira de Letras, numa resposta dada em 2009:
Pergunta: Qual a abreviatura correta de primeiro: 1º ou 1.º? Sem ponto ou com ponto? Exemplo: "João foi o 1º colocado na disputa." ou "João foi o 1.º colocado na disputa". Obrigado, Gustavo Pacheco.
Resposta: É correta a sua primeira opção.

CONCLUSÕES:
PORTUGAL
Devemos colocar ponto (.) nos numerais ordinais.
Exemplos: 1.º dia, 2.ª pessoa; 10.º classificado; 3.ª feira; Art. 3.º; 2.º andar…
Atenção: A representação da abreviatura terá de ser obrigatoriamente número + ponto de abreviação + terminação «o» ou «a». O uso de sublinhado que alguns tipos de letra permitem (1.º) é uma opção de natureza gráfica que não dispensa o uso do ponto.
Fonte: Ciberdúvidas
BRASIL
Não devemos colocar ponto (.) nos numerais ordinais.
Exemplos: 1º dia, 2ª pessoa; 10º classificado; 3ª feira; Art. 3º; 2º andar…
Fonte: ABL

Sem abreviaturas, pontos ou divergências, deixo o meu abraço!
ProfAP
Imagens encontradas AQUI.

4 comentários:

  1. GOSTEI DA EXPLICAÇÃO. SÓ NÃO GOSTEI DA ..."ABREVIATURA CORRE(C)TA !!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não se pode ter tudo ;) De qualquer modo, a ortografia é apenas uma convenção que o uso ou as leis alteram. A essência da língua portuguesa vai muito além disso.
      Cptos.

      Eliminar
  2. A ABL mudou de ideia no Brasil.
    "A justificativa para essa implementação é que todos os argumentos
    formais da língua justificam a construção 1.º (com o ponto) e não a
    construção 1º (sem o ponto) para a abreviatura dos números ordinais.

    Ou seja, embora a notação 1º para 'primeiro' seja aceita
    genericamente, não há nenhum suporte das regras do idioma para esse
    uso."

    Texto completo em:
    http://comments.gmane.org/gmane.comp.openoffice.devel.pt-br/2971

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vivian, o texto que você cita não parece vir da ABL.

      Eliminar