Seguidores

abril 25, 2015

construimos OU construímos?


Esta “construção” situa-se no passado ou no presente? O acento é uma pista?

Considerando a força partidária que domina o município de Palmela (comunista), “construímos” remete para o passado (25 de Abril de 1974) e para o presente pela ação do executivo camarário. Quanto ao acento, não esclarece seja o que for.
A Base X do Novo Acordo Ortografia mantém a regra do Formulário Ortográfico de 1943 (Brasil) e do Acordo Ortográfico de 1945 (Portugal):
As vogais tónicas i e u das palavras oxítonas e paroxítonas levam acento agudo quando antecedidas de uma vogal com que não formam ditongo e desde de que não constituam sílaba com a eventual consoante seguinte (excetuando o caso de s).
Exemplos:
Suíça (o i não forma ditongo com o u nem sílaba com ç), peúga (o u não forma ditongo com o e nem sílaba com g).
No entanto, em palavras como Coimbra não há acento, pois embora não forme ditongo com o o, o i faz sílaba com o m: im.

RESPOSTA À PERGUNTA DO DIA:
A grafia certa é construímos: o i não forma ditongo com o u nem sílaba com o m.
Nota: Tanto no presente como no pretérito perfeito usamos a grafia “construímos”. A distinção do tempo/modo só é possível pela análise da frase, podendo haver sempre margem para alguma ambiguidade como no caso da foto deste artigo.

Abraço e boa democracia para todos!
AP

Sem comentários:

Enviar um comentário