Seguidores

fevereiro 09, 2021

ASSISTIR O filme ou ASSISTIR AO filme?

RESPOSTA: ASSISTIR AO filme!

São vários os sentidos do verbo ASSISTIR, mas há sobretudo dois:
1.º ASSISTIR = PRESTAR AJUDA
Assiste-se alguém, logo, sem preposição: “A equipa médica assistiu o paciente, assim que entrou no hospital”.
2.º ASSISTIR = PRESENCIAR
Assiste-se a algo, logo, com preposição: “Assisti ao filme e fui jantar.”
É muito frequente ouvirmos e lermos no Brasil e nos PALOP (muito influenciados pelo português do Brasil) este tipo de construções: “Assistir o desfile./Assistir um vídeo./Assistir o espetáculo.” Mesmo no Brasil, é um uso errado da língua, que parece resultar da confusão com o verbo “ver”.
O certo é: “Assistir ao desfile./Assistir a um vídeo./Assistir ao espetáculo.”

Um abraço enorme para todos
do profAP

Fonte da imagem: facebook.com/Prof.FernandaMaite

Poesia Haiku: poema 01


Flores de fogo

no céu de Bissau…

Prazer para os meus olhos!



Foto tirada em Bissau, na Guiné-Bissau.

Nota: Para uma breve explicação sobre o que a poesia haiku, pode clicar AQUI.

Poesia Haiku - O que é?

O haiku é uma forma poética de origem japonesa, surgida no século XVI e cultivada até aos dias de hoje. Tem apenas três versos e inspira-se na observação e na relação emotiva que se estabelece com a natureza (animais, plantas, paisagens, fenómenos meteorológicos, estações do ano…). O poeta, através da escrita, dá ao leitor instantâneos da realidade, levando-o a ver e a sentir o que ele próprio viu (ou imaginou) e sentiu como se estivesse a acontecer no momento. Exemplo de um haiku moderno do poeta português Albano Martins (1930-2018):

Os galos cantam.

A noite acorda e diz:

- Bom dia!

Fonte da imagem: https://pt.depositphotos.com


janeiro 03, 2021

A princípio, EM princípio ou POR princípio?

PERGUNTA: A princípio, EM princípio OU POR princípio?
RESPOSTA: As três construções estão corretas, mas têm sentidos diferentes! √ 

Este é um caso interessantíssimo em que as preposições A, EM e POR trazem na bagagem significados bem diferentes ao nome PRINCÍPIO.
A.  A PRINCÍPIO = “no princípio”, “inicialmente”, “num primeiro momento”, “no começo”, “no início” (está relacionado com o tempo)
►A princípio, o ProfAP queria ser cozinheiro, mas acabou por ser professor.
►A princípio, acreditei que era possível mudar o mundo…
►A princípio, a cola que me deram a provar em Bissau parecia boa, mas não consegui mastigá-la até ao fim, para grande divertimento dos meus amigos guineenses.
B.  EM PRINCÍPIO = “de forma geral”, “à partida”. (é algo que é possível em teoria)
►Em princípio, acredito que é possível mudar o mundo!
►Em princípio, todos temos os mesmos direitos.
►Em princípio, é uma boa estratégia, mas vamos ver se resulta no terreno.
C. POR PRINCÍPIO = “por convicção” (refere-se a algo importante na nossa vida e em que acreditamos profundamente)
►Por princípio, sou contra qualquer forma de discriminação.
►Por princípio, acredito que é sempre possível contribuir para um mundo melhor.
►Por princípio, acho que todas as pessoas têm direito à felicidade!

Abraços e beijos para todos os amigos e telealunos!
ProfAP

NOTA: A cola (ou noz de cola), na imagem, é uma semente com vários usos, à escala mundial, como na indústria farmacêutica e na confeção de bebidas (como a coca-cola) e de remédios caseiros, consumida em vários países. Os Guineenses deliciam-se a mascá-la. Costumo provar tudo o que me oferecem nos países por onde passo, mas não consegui mascar até ao fim meia noz que me ofereceram um dia em Bissau. Fiquei a língua áspera e dura como madeira e com um desarranjo intestinal, felizmente passageiro.

“A noz de cola é o fruto que, ainda hoje, condensa imagens e sentidos ocultos de mundos sagrados e profanos, plenos de significado e provação.” (In buala.org/pt/a-ler/a-noz-de-cola-um-fruto-simbolico, de onde foi tirada a imagem).

dezembro 31, 2020

Feliz ano novo OU Feliz Ano Novo?

PERGUNTA: Feliz ano novo OU Feliz Ano Novo?
RESPOSTA: Depende do que se quer desejar! √

A. Se falarmos das festividades do 1.º dia do ano, usamos MAIÚSCULA
Bom Ano Novo! (No Brasil: Ano-Novo) 
B. Se nos referirmos ao ano inteiro, contrastando com o "ano velho", usamos minúscula: 
Feliz ano novo! (= Feliz 2021)! 

Feliz Ano Novo/ano novo para todos os meus amigos, ex-alunos e telealunos. Uma palavra especial de conforto carinho para todos os que perderam este ano familiares muito próximos, como pai, mãe ou irmãos. 

Abraços e beijos
do ProfAP

 

Fonte da imagem:tudobahia.com.br

agosto 31, 2019

Bissau 9/19: Missão cumprida!

Foto de família!


Dois meses, três cursos, quatro ilhas e uma capital. Aventuras únicas, quase místicas (algumas ainda por contar), ritmo de trabalho frenético (em Bissau).
Ontem, para a despedida, um vibrante concerto de jazz com o “Jery Quinteto”, em que o guitarrista é um dos alunos do curso de bolseiros (Jeremias = Jerry).´ 
O Jeremias em ação!

Durante o espetáculo, com sala cheia, foram projetados poemas haiku produzidos nas aulas e os alunos tinham preparado uma surpresa...

As palavras gentis, os sorrisos, os abraços, os beijos e o carinho estiveram sempre presentes nesta aventura. De coração cheio, regresso hoje, em voo noturno (logo eu, que não fico nada tranquilo dentro de um avião…), chegando a Lisboa na madrugada de domingo.
Com garantia do financiamento do voo, irei voltar daqui a três semanas para mais um desafio no âmbito da língua portuguesa, em Bissau, durante um mês.
Todos os amigos que tenham disponíveis lápis (de carvão), borrachas, apara-lápis, esferográficas e cadernos pautados pequenos (A5), tenho umas dezenas de guineenses de palmo e meio que fazem parte de uma academia de futebol que vão adorar recebê-los. E se alguém tiver ligações a um clube de futebol e conseguir uma ou duas bolas de futebol (mesmo usadas), a festa vai ser total!
Um abraço muito feliz para todos.
António
Nota: Os 14 bolseiros irão partir para Portugal para, consoante os casos, irem frequentar licenciaturas, mestrados e doutoramentos em diferentes partes do país. A minha associação "Ser Mais Valia", no âmbito do projeto Kripor Mentoring, irá continuar a acompanhar e apoiar estes jovens durante o tempo que durarem os respetivos cursos.

agosto 25, 2019

Bissau 9/19: A todo o gás!

O jardim onde costumo trabalhar nos poucos momentos em que não chove.


Depois de quase um mês na ilha sagrada de Rubane (ainda com algumas experiências para partilhar), regressei a Bissau, onde tenho net com mais regularidade, mas nem sempre dá para publicar posts no blogue e partilhá-los no Facebook.
No primeiro dia de agosto, iniciei uma dupla missão que, além da preparação dos materiais e preparação das autocorreções, me ocupa cerca de 6 horas de aulas por dia, de segunda a sexta. 
Das 9h até à hora de almoço, com os jovens bolseiros do Instituto Camões (projeto Kripor 3) e, a partir das 17h, com os funcionários do Hotel Coimbra. 
Este último curso não estava previsto e foi-me proposto como contrapartida pelo alojamento (confortável) e alimentação (bem confecionada) que me está a ser proporcionada pelo hotel. Apesar de estar a ser um trabalho muito desafiante por estar a ser preparado aqui, um pouco em cima do joelho, e pela heterogeneidade de conhecimentos dos alunos (todos homens, sendo a maior parte são muçulmanos), o humor, o acompanhamento individual, as canções, os jogos, os incentivos e a celebração efusiva de cada sucesso (umas vezes com um "yes!", outras, com um "simmmm!" à CR7) fazem milagres na motivação de cada um. Às vezes, quase me sinto um pastor de um culto alternativo a anunciar a palavra (e a sílaba, e a frase e o texto) e a prometer a vida eterna…
Regresso a Lisboa no dia 31/8, mas, confirmando-se o financiamento das viagens, há uma forte possibilidade de regressar na última semana de setembro para mais um mês de trabalho num projeto diferente, mantendo-se o trabalho com os funcionários do hotel.
Abraço.
ProfAP